Nenhum produto no carrinho.

Subtotal: R$ 0,00

Adriana Barra Brand

Adriana Barra Brand

HÁ CERCA DE 10 ANOS, em mais uma entrevista que poderia ter um resultado monótono, conheci Adriana Barra. Ledo engano: se há algo que seu sorriso não possui é a normalidade do usual. Logo foi possível concluir que a moda brasileira precisava dela e de suas criações intemporais, divertidas e cheias de personalidade. Outrossim, trata-se de um raro exemplo de estilista brasileira que não se inspira nas criações do lado de cima da linha do Equador. Tem identidade marcante, algo raro para qualquer cabecinha fashion. Não que ela tenha escapado de rótulos. Rainha da tropicália, a moça das flores ou a diva das estampas são alguns deles. De fato ela é a perfeita tradução de tudo isto. Mas os anos fizeram bem à marca, que começou em 2002 e nunca mais parou de se reinventar. Para começar, sua essência é um esmerado e único trabalho de estamparia digital. Redundante é falar que sua label tem qualidade.

Hoje Adriana Barra oferece lifestyle, quesito fundamental para uma empresa que soube se manter jovem, saiu da mesmice dos vestidos longos e emplacou uma mulher cosmopolita com itens para todos os gostos. Os nascidos na nação verde-e-amarela diriam que suas clientes vivem entre São Paulo e Rio de Janeiro. Mas a verdade é que a mulher que veste suas ideias frequenta os melhores resorts do planeta. É possível afirmar que ela tem um pezinho nos anos 1960 – a supermodelo Twiggy, se viva fosse, ficaria espantada ao notar que a moda da década que lhe rendeu fama pode ser pra lá de careta. Adriana é puro luxo. Não o desgastado e alardeado por aí. É o luxo simples de quem sabe que a simplicidade é sempre boa aliada da alegria e de quem tem estilo de sobra para oferecer.


Leia mais


Antonio Trigo, jornalista, passou pelas redações de Vogue, RG e
Wish Report e colaborador nas edições brasileiras de Marie Claire e
Harper’s Bazaar.


About 10 years ago in an interview that could have been another monotonous interview, I met Adriana Barra. Naive mistake: if there is something that her smile doesn’t have is the usual commonness. Then it was possible to conclude that Brazilian fashion needed her and her timeless creations, fun and full of personality. Similarly, it is a rare example of a national stylist who is not inspired by the creations of the top side of the equator. It has a striking identity, a rarity for any fashion head. It is not that it she has escaped of being labeled: Queen of the tropicalia, the girl with flowers or the diva of the prints are some of them. In fact, she is the perfect translation of this. Over the years the brand that launched in 2002 never stopped reinventing itself. To begin with, its essence is a unique and careful work of digital print. Today Adriana Barra offers lifestyle, something essential for a company that knows how to stay young, She moved away from long dresses and gave birth to a cosmopolitan woman with accessories for every taste. Those born in the green-yellow nation would say that her clients live between São Paulo and Rio de Janeiro. But the truth is that women wearing her designs travel and attend events around the Globe. It is possible to say that she has some influence from the 60s- Twiggy, would be astonished to realize that the fashion of the decade that brought her into fame was outdated. Adriana is pure luxury. It is the simple luxury of someone who knows that simplicity is always a good ally of joy and who has a style and plenty to offer.


Learn more


Antonio Trigo, journalist who wrote for Vogue, RG e Wish Report
and collaborated in the Brazilian editions of Marie Claire, GQ and
L’Officiel.